Prós e Contras

Hoje as 2:00 no Horário de Brasília ocorreu a conferência da Nintendo sobre o seu novo Console o Nintendo Switch, a conferência gerou um misto de emoções, alguns odiaram e outros amaram.

Por esses motivos eu fiz essa análise da conferência expressando a minha opinião e os prós e contras do evento (apesar de que falarei do que aconteceu hoje no geral, incluindo os games que não apareceram no evento em si).

Prós

Número de exclusivos: Para começar vamos falar do número de exclusivos. Na minha opinião a Nintendo conseguiu reunir um bom número de exclusivos, pela estratégia da Nintendo da pra ver que ela não quer queimar todos os cartuchos de uma vez, eles distribuíram bem o lançamento dos jogos. Temos 5 exclusivos de peso para esse ano, que são Mario Odissey, Splatoon 2, Mario Kart 8 Deluxe, Zelda: Breath of the Wild e Xenoblade 2, como o Switch vai ser lançado em Março ele vai ter 10 meses em 2017, ou seja teremos 1 jogo de peso exclusivo a cada 2 meses (o que já é superior aos concorrentes). E ainda tivemos 2 jogos revelados e que eu considero de "médio-porte" são eles o Fire Emblem Warriors e o ARMS esse último que eu acho que pode se tornar uma bela surpresa ao longo do tempo, pelo o que vi de ARMS pra mim ele pode ser para o Switch o que Splatoon foi para o Wii U. 

Maneiras de jogar: Apesar de muitos rumores acerca dos controles de movimento e da tela touch, nós ainda não tínhamos nada de oficial sobre isso. E bem, era isso mesmo, controles de movimento (pelo demonstrado imagino que sejam ainda melhores que os do Wii), tela de toque (finalmente a Big N usando a tecnologia capacitiva) e por último uma função que eu pelo menos não tinha ouvido falar, o Rumble HD que é um tipo de motor de vibração de alta fidelidade que sinceramente achei bem interessante, eu gostei das novidades, dá pra ver que o Switch não vai ser só um Híbrido ele vai ter mais que isso. E para aqueles que esperavam Realidade Virtual (eu era um) não tivemos nada, mas ainda não descarto a hipótese, eu acho que o Switch é perfeito para o "VR de pobre".

Sem Trava de Região: Outro que já imaginávamos pelos rumores. Bem, finalmente né, a Nintendo lançou um console sem trava de região o que é ótimo, muito bom mesmo, para mim de longe uma das melhores da madrugada.

Público-alvo: De novo, assim como o trailer nós vimos uma Nintendo voltada mais para um público jovem, nada de crianças ou "véios"  na apresentação, isso demonstra que a Nintendo tá começando a mirar em um público diferente, o que pode nos trazer muitas surpresas com o Switch.

"Graphics": Era o que eu mais estava esperando ver (não eu não sou da cultura "grafista"), a cada jogo eu olhava os detalhes e tentava perceber cada iluminação ou textura e serrilhado possível, como eu imaginava provavelmente o Switch ainda não é um XOne/PS4 mas pelo que vi não perde muito não, tenho certeza de que ele tem muito mais poder que o Wii U, e sim eu imagino que ele tem hardware suficiente pra rodar a maioria dos multiplataformas atuais. Esse ponto foi o que eu observei, pode ser que tudo tenha sido CG ou uma ótima direção de arte, afinal esse é um ponto que ainda não foi totalmente oficializado, pois não temos informações nem da Nintendo ou da NVidia sobre qual o poder do console.

Botão de Gravação: Semelhante ao PS4 o Switch também tem um botão de gravação, com ele poderemos tirar Screenshots e gravar vídeos direto do console, o que é ótimo pra produtores de conteúdo. Outro ponto interessante disso é vermos a Nintendo mudando um pouco da sua filosofia, antes ela era restrita apenas à suas invenções, raramente víamos a Nintendo "copiando" as concorrentes, hoje podemos ver que ela ainda inova mas está aberta a pegar ideias de outros lugares.

Online Pago: Sim eu sei que muita gente não gostou, mas eu disse no começo que tudo isso era a minha opinião. A Nintendo já tem serviços Online desde o Wii, mas até hoje é um sistema bem arcaico se comparado aos concorrentes, funciona muito bem em alguns jogos e horrivelmente em outros (Smash 3DS), se ser pago trouxer um bom sistema Online e outras vantagens eu vejo isso como algo ótimo.

Joy-cons coloridos: Sim eu gostei disso. O motivo de ter ficado empolgado é porque isso abre opções como, Joy-con com D-Pad tradicional, com o analógico da direita em cima, e etc., além de podermos comprar cada um de uma cor e ter seu próprio Switch.

Contras

A Forma como a Conferência foi feita: Ainda bem que eu não pude assistir a conferência de madrugada porque eu ia ter caído da cadeira de tanto sono. Eu realmente esperava uma conferência animada e descontraída, mas parecia que eu tava vendo uma reunião de acionista, gastaram muito tempo com o que eu acho irrelevante (entrevistas) e pouco tempo com coisas importantes (jogos). Pior que isso só a conferência do XOne e do PS4 Pro.

Exclusivos: Sim é o mesmo tópico. Eu não tive nenhum problema com os exclusivos apresentados, o problema foi a falta de alguns, na minha opinião eles deviam ter feito pelo menos um Teaser das outras franquias da Nintendo (Metroid, Pikmin, F-Zero, etc...), nem precisava mostrar o jogo rodando ou data de lançamento, só de falar que um dia teremos esses jogos já melhoraria bastante.

Third-Parties: Multi-plataformas grandes só vimos Skyrim e ouvimos falar de um FIFA, na minha opinião podiam ter gastado muito mais tempo com as outras produtoras (exceto aquele cara da EA).

Jogos no lançamento: Na conferência foi confirmado que Zelda vai ser no lançamento, mas infelizmente esse vai ser o único jogo de peso no primeiro dia, apesar de que na minha opinião os jogos no lançamento do PS4 e XOne foram piores que isso.

Vazamentos/Rumores: Essa nem foi culpa da Nintendo e sim de nós que não aguentamos esperar alguns dias para saber a verdade. A verdade é que os rumores mais falados boa parte eram reais (exceto os 250 dólares) então eu não tive surpresa ao ver o anúncio oficial, e os rumores que queríamos que fossem verdade ou eram mentira (250 dólares) ou não foram mencionados no evento (Realidade Virtual por exemplo).

Preço: Além do Console vir 50 dólares mais caro do que imaginávamos, os acessórios também não são muito baratos, exemplo é que 1 Joy-con sozinho custa 50 dólares e o par 80 dólares.

Finalizando

Na minha opinião não foi um evento ruim, a verdade é que já vi piores, mas nós principalmente os Nintendistas que era quem devia ter ficado mais ansiosos, ficamos cegos pelo Hype e pelos rumores, e acabamos não vendo os lados bons, enquanto muitas pessoas que antes não davam bola pro Switch já se sentem mais confiantes quanto ao mesmo.

Outras coisa que deu pra perceber é a estratégia da Nintendo com os exclusivos, eles vão segurar bastante e não vão ficar "queimando cartucho" atoa, dá pra ver que a estratégia é de 1 exclusivo de peso a cada 2 meses o que é um bom número, além de que lançamentos exclusivos grandes constantemente aumentam a Visibilidade do console, posso apostar que vamos ter uns 3 exclusivos anunciados na E3 que será em Junho, se essa estratégia vai dar certo ou não só o tempo dirá.

Quanto as Thirds, eu sinceramente não sei se a Nintendo não tinha tempo pra mostrar os jogos delas ou se os jogos não existem, torçamos que o Nintendo Switch venda bem, se isso acontecer tenho certeza de que as Thirds vão correr atrás da Nintendo.